Precificação de serviços: passo a passo para fazer um bom orçamento

Uma das dúvidas mais comuns entre os autônomos é sobre precificação de serviços. E não é para menos, afinal você é responsável por todo dinheiro do seu serviço, tanto o lucro como o prejuízo. Por isso, é muito importante ter atenção e cuidado na hora de determinar o seu preço.

Calma, não precisa começar a se desesperar. Nós do Boca a Boca estamos aqui para te ajudar a se estabelecer no mundo dos serviços autônomos. Desta maneira, criamos um passo a passo para você sempre oferecer um bom orçamento para os seus clientes! 

Vamos nessa?

Passo a Passo para uma precificação de serviço justa

Antes de mais nada, vale a pena relembrar que é fundamental ter um preço justo na hora de vender seus serviços. Como já vimos neste nosso artigo aqui, o preço é um fator chave para conquistar clientes.

Mas, fique atento, porque ele deve ser justo para você também! Ou seja, não cobre mais do que deve, e nem menos do que gasta em matérias e mão de obra ou horas trabalhadas. Caso contrário, você pode sair no prejuízo.

1º Faça uma pesquisa de como anda a precificação de serviços no mercado

Para saber o valor médio dos serviços que você presta é sempre bom fazer um levantamento no mercado. Você pode solicitar alguns orçamentos como se fosse cliente ou simular cotações em sites. 

Outra opção é navegar nos sites e aplicativos de freelancer ou serviços autônomos para observar qual a média de preço anunciada. Com esse resultado, você terá em mãos uma noção real do mercado para iniciar os seus cálculos.

Lembre-se que não adianta ser o mais barato ou o mais caro do mercado. O que realmente vale a pena é apresentar um serviço diferenciado, materiais de qualidade e um preço correspondente. 

2º Liste todos os gastos que terá com o serviço

É extremamente necessário saber o quanto você gasta em cada serviço para estabelecer um preço mínimo. Para isso, é preciso saber de todo e qualquer gasto durante os seus serviços. Ou seja, desde transporte, materiais, ajudante e, inclusive, o preço da sua hora de trabalho.

Ah, e para saber quanto está a hora do trabalho hoje em dia, a maneira mais fácil também é pesquisar na internet ou em grupos especializados em sua área de atuação.

Mas, se preferir, você mesmo pode calcular. Para isso, basta dividir o preço final do serviço pelas horas que você gastará.

Por exemplo, você trabalha com limpeza doméstica e cobra em média R$200,00 por dia, sendo que você trabalha 8 horas. Então, você divide 200/8, resultando em 25 reais por hora de serviço.

3º Determine o quanto quer lucrar por mês

Agora que você já sabe como descobrir a média de preços e hora dos serviços similares ao seu, é o momento de criar uma margem de lucro. Afinal, é esse valor que você terá em mãos no final do mês.

Porém, é preciso cuidado para não ultrapassar os limites aceitáveis. Uma dica muito interessante é planejar o quanto se pretende lucrar por serviço, semanalmente ou mensalmente.

Com essa meta pré-estabelecida fica mais fácil distribuir os valores estimados de lucro em cada serviço (conforme tamanho, dificuldade, prazo, etc.).

4º Prepare mais de um orçamento

Por fim, uma dica de ouro é ter mais de um orçamento. Dependendo do cliente e do serviço contratado, a maioria prefere receber mais de uma opção de preço. Por exemplo, se você é decorador pode fazer um orçamento mais simples e outro mais sofisticado.

Isso também pode te ajudar com negociações. Você pode preparar um orçamento com uma margem de lucro um pouco maior caso o cliente queira negociar algum desconto ou forma de pagamento especial. 

Tenha em mente que as negociações podem favorecer, e muito, a contratação dos serviços. 

Por hoje é isso. A partir desse aprendizado você já sabe como fazer a precificação de serviços de uma forma mais justa para você e o seu consumidor.

Para continuar por dentro de dicas como essa, é só acessar o nosso blog .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *